Dentro de Portas
/
Porto

ROTA DAS CAMÉLIAS

“O Porto é como um rio correndo entre Camélias”
Giusuè Carducci

Quem disse que o Inverno não é tempo de flores? As belas e enigmáticas Camélias são precisamente flores de Inverno. Originárias do Oriente, chegaram a Portugal trazidas pelos navegadores e foi no Norte do País que se adaptaram na perfeição. É ali que as podemos encontrar no seu máximo esplendor, nomeadamente na cidade do Porto, não fosse esta conhecida como a cidade das Camélias.

Muitos poetas e compositores se sentiram inspirados por esta maravilha da Natureza. Deixe-se inspirar também e conheça alguns locais, no distrito do Porto, onde pode apreciar as bonitas Camélias que embelezam os jardins com os tons verde das suas folhas, de onde sobressaem os seus tons rosa, branco e vermelho.

Descubra os seus aromas, o seu esplendor e respire a sua beleza com um percurso por lugares cheios de fascínio e encanto.

– Jardim das Virtudes | Porto
Localiza-se no centro histórico do Porto. No parque destaca-se a Fonte das Virtudes, uma fonte monumental, construída em 1619, classificada como patrimonial e uma Ginkgo Biloba com mais de 25 metros de altura e classificada como de Interesse Público desde 2005.
A Espécie de Camélias predominantes é a Camellia japónica.

O acesso ao jardim é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Inverno | 9:00-18:00h
Verão | 9:00h-19:00h

– Jardim de São Lázaro | Porto
Inaugurado em 1834, o Jardim de S. Lázaro é o mais antigo jardim do Porto. Com traçado romântico, envolve-nos com as suas grandes magnólias, com o seu lago central e com o colorido das suas camélias. Foi desenhado por João José Gomes, primeiro jardineiro municipal do Porto, apresentando ainda o seu traçado original. Destacam-se as fontes e esculturas dispersas pelo jardim, da autoria de artistas como Soares dos Reis e Henrique Moreira.
Se o visitar em Junho, pode aproveitar para ver a exposição anual da colecção Municipal de Pelargónios.
A Espécie de Camélias predominantes é a Camellia japónica.

O acesso ao jardim é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Inverno | 9:00h-19:00h
Verão | 9:00h-20:00h

– Jardins de Serralves | Porto
O Parque de Serralves situado no Porto, detém uma enorme diversidade de património arbóreo e arbustivo. São mais de 8000 exemplares de plantas lenhosas, representando sensivelmente 230 espécies e variedades, nativas (autóctones) e exóticas (alóctones). Na sua estrutura original permanece um reservatório de água para irrigação e um notável conjunto de Camélias centenárias, apenas comparáveis às existentes no Bosque, e que juntamente com a Araucária de Norfolk localizada no centro desse conjunto, seriam integradas no projeto de 1932 para o jardim. A floração destes elementos arbóreos, hoje dos mais antigos e significativos presentes em Serralves, adiciona uma inesperada palete de cores e diversidade à paisagem invernal do Parque.
As Espécies de Camélias predominantes são a Camellia Japónica, Camellia reticulata e Camellia Sasanqua.

O acesso ao jardim tem um custo de 5€ é gratuito aos primeiros Domingos do mês. O acesso é fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
10:00h-19:00h

– Jardins do Palácio de Cristal | Porto
Este é um dos jardins de referência da cidade do Porto. Na Av. das Tílias, encontramos a Biblioteca Municipal Almeida Garrett, a Concha Acústica e a Capela de Carlos Alberto da Sardenha. O Museu Romântico e a Casa Tait são uma extensão dos Jardins do Palácio de Cristal. Na área dos jardins da Casa Tait destaca-se um Tulipeiro da Virgínia (Liriodendron tulipifera L.), com uma idade estimada de mais de 250 anos.
As espécies de Camélias predominantes são a Camellia Japónica e a Camellia Sasanqua.

O acesso ao jardim é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Inverno | 8:00h-19:00h
Verão |8:00h-21:00h

– Parque da Cidade do Porto | Porto
Apesar de estar já programada a sua construção desde cerca de 1916/1918 apenas em 1991, se inicia a sua construção continuada, com projecto do arquitecto paisagista Sidónio Pardal.
As espécies de Camélias predominantes são a Camellia Japónica onde encontramos a “Vilar d’Allen”, “Dona Jane Andresen”, “Virgínia Franco Rosea”, e a “Tama-no-ura”

O acesso é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Inverno | 7:00h-22:00h
Verão | 7:00h-24:00h

– Parque de São Roque | Porto
O Parque de São Roque ou Quinta da Lameira foi adquirido à família Calem pela Câmara Municipal do Porto em 1979, tendo sido aberto ao público nesse mesmo ano e revitalizado no início de 1990. Destaca-se a existência de um “parterre” de carácter romântico com vários exemplares de Camellia sasanqua, assim como o labirinto de Buxus sempervirens.
A espécie de Camélias predominante é a Camellia Japónica. De entre vários exemplares encontramos a “Portuense”.

O acesso ao jardim é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Inverno | 8:00h-19:00h
Verão |8:00h-20:00h

– Viveiro Municipal do Porto
Uma infraestrutura de 70 000m2 de apoio à actividade da Divisão Municipal de Jardins, que proporciona a produção de 90% das plantas (árvores, arbustos e herbáceas) utilizadas na cidade. É a sua operacionalidade que permite a manutenção e criação de novos jardins, em qualquer estação do ano.
As espécies de Camélias predominantes são a Camellia Japónica e a Camellia Sasanqua. Possui um importante conjunto de espécies ornamentais, onde se inclui uma colecção de Camélias de grande valor. Entre elas a “Bella Portuense” e a “Alba Plena”.

O acesso ao jardim é gratuito, mas as visitas terão de ser previamente marcadas e estão sujeitas a aprovação. Não é acessível a pessoas de mobilidade reduzida.

– Solar Condes de Resende | Vila Nova de Gaia
O Solar Condes de Resende é uma antiga casa senhorial que se localiza em Canelas, no lugar de Negrelos. No jardim das Japoneiras, com exemplares de Camélias centenárias, realça-se o banco de jardim com a estátua de Eça de Queiroz, em memória do escritor que se enamorou da filha dos Condes de Resende, Emília de Castro Pamplona.

O acesso é gratuito, com possibilidade de fazer uma visita guiada mediante marcação prévia. Não é acessível a pessoas de mobilidade reduzida.
9:00h-19:00h

– Quinta da Gruta | Maia
Fica localizada na Maia e é um lugal que apela aos sentidos e sensações que a harmonia natural e arquitectónica faz despertar. Os jardins exteriores que rodeiam a casa-mãe do Complexo de Educação Ambiental da Quinta da Gruta reforçam a imponência e elegância deste palacete do início do séc. XX. Saindo pela parte de trás desta casa senhorial, vislumbra-se novamente o jardim e pode apreciar-se a sombra da pérgula de estilo românico que ladeia a casa.
A Espécie de Camélias predominantes é a Camellia japónica.

O acesso ao jardim é gratuito e fácil para pessoas com mobilidade reduzida.
Jardins | 9:00h-22:00h

– Quinta da Granja | Maia
Situada em Águas Santas (Maia), a Quinta da Granja é um solar do séc. XVIII. A casa foi completamente restaurada, dispõe de todas as comodidades modernas e está decorada com mobiliário antigo. No interior existe uma capela Barroca e um jardim de buxo, Japoneiras e Camélias que merecem ser admiradas e vividas. A Quinta da Granja funciona como uma Unidade de Alojamento Local (Turismo de Habitação), dista 16 Km do aeroporto do Porto e somente 5 Km dos limites da cidade do Porto.
A Espécie de Camélias predominantes é a Camellia japónica.

Apoio bibliográfico: Turismo Porto e Norte

Ver Mais
Amenities not found.