Dentro de Portas
/
Todo o País

PRESÉPIOS DE NORTE A SUL

Estamos na altura do Natal e os Presépios marcam presença em várias cidades e aldeias de Norte a Sul do país, enaltecendo o nosso património cultural e cumprindo uma tradição antiga.

Os Presépios tiveram a sua origem em 1223, quando São Francisco de Assis passa a ideia de se representar o nascimento de Jesus da Nazaré através de figuras em barro.

Percorremos agora alguns pontos de Portugal onde podemos encontrar inúmeros Presépios que variam no tamanho e na matéria-prima que utilizam. Destacam-se ainda os chamados Presépios Vivos, interpretados por pessoas e animais que dão vida às figuras ligadas à representação do nascimento de Cristo.

ALENQUER – PRESÉPIO DE PORTUGAL
Por alturas do Natal, a vila de Alenquer localizada bem perto de Lisboa, é baptizada como a Vila Presépio de Portugal. E não é para menos. Quando nos aproximamos podemos avistar na encosta da vila virada ao rio, o colorido das figuras bíblicas dos Anjos, do Deus Menino, da Virgem, de São José e dos Reis Magos. Este presépio de figuras monumentais foi concebido pelo pintor Álvaro Duarte de Almeida de acordo com a figuração da pintura portuguesa dos séculos XVI e XVII.

Durante todo o mês de Dezembro e até ao Dia de Reis, várias manifestações festivas acontecem em Alenquer dotando de interesse as visitas à vila. À sua disposição tem o Comboio de Natal que percorre toda a vila e no Mercado de Rua de Natal visite o grande Mercado de Presépios onde pode adquirir uma recordação deste Natal especial. Na noite de Reis “Cantar e pintar os Reis” é uma tradição que ganha vida ano após ano através da participação das gentes da terra.

PRESÉPIOS DE SAL
Como o nome indica, as figuras destes presépios são feitas com sal. É isso mesmo, presépios de sal.
Começamos por Castro Marim, no Algarve, onde durante o mês de Dezembro e até aos Reis pode visitar um presépio criativo que utiliza o sal como matéria-prima base, numa representação da ligação simbiótica de Castro Marim a este elemento.

Mais a Norte, em Rio Maior, as Salinas transformam-se na Aldeia dos Presépios de Sal, onde os visitantes vivem a magia desta quadra numa centenária aldeia de salineiros. Vá até lá e encante-se com os presépios feitos de sal. O espírito de Natal ganha vida também com as mostras de artesanato local, com a gastronomia da época, com os passeios de charrete e com a música e animação de rua disponíveis aos visitantes.

ARTE BONECREIRA DOS AÇORES, NO ALGARVE
Remontam ao século XVII os primeiros presépios “lapinhas” da ilha de S. Miguel, nos Açores. Estas pequenas representações do Natal, eram adornadas com conchas e flores confeccionadas pelas religiosas. Mais tarde, as “lapinhas” passaram a produzir-se no espaço doméstico, configurando uma forma de arte popular. Hoje, a arte bonecreira – o fabrico de pequenas figuras em barro para presépios tipicamente micaelenses – mantém-se viva no concelho da Lagoa (S. Miguel) graças aos artesãos bonecreiros que perpetuam esta tradição, tornando esta cidade como referência “cidade presépio”.

Até dia 6 de Janeiro e no âmbito da geminação existente entre Lagoa do Algarve e Lagoa dos Açores, acontece uma exposição de presépios tradicionais daquele concelho açoriano no Centro Cultural – Convento de S. José, em Lagoa (Algarve).

PENELA PRESÉPIO
Penela é uma vila Portuguesa que pertence ao distrito de Coimbra. Todos os anos, comemora a quadra natalícia com o evento “Penela Presépio” inspirado em momentos, locais e personagens que recriam quadros representativos do presépio tradicional português. Até 5 de Janeiro descubra os segredos deste património histórico, natural e imaterial.
No cimo da encosta, no Castelo Medieval de Penela um presépio animado chama a nossa atenção com mais de 370 figuras que nos contam histórias do tempo que antecedeu o nascimento de Jesus e mostram quadros representativos da época, com o recurso a tecnologia e a impressões 3D.

Em Espinhal (uma das freguesias de Penela), no interior do Mercado, a mostra de presépios continua, desta vez numa obra feita por artesãos locais. Este é representativo da freguesia e do seu património histórico, natural e paisagístico. Destacam-se, ali, as aldeias, as ribeiras e as casas senhoriais.

Na Quintal das Lapas, também em Penela, um Presépio vivo representa os labores e artesanato, o comércio e os costumes da região, recriando uma moldura cenográfica de um povo, num despojamento fantasioso da época do nascimento de Jesus e submetido ao poderoso império Romano.

Penela é mesmo um local de interesse para uma visita não só pelos seus presépios, mas também pelas festas, pelas gentes, pelos monumentos centenários e sobretudo pelas suas paisagens.

PRESÉPIO DE PRISCOS
É até 12 de Janeiro que quem viaja até Priscos (Braga) é presenteado com uma autêntica viagem no tempo. São cerca de 600 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova. É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, lenhadores a cortar lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré.

Os visitantes podem usufruir de uma vasta oferta gastronómica disponível nas várias casas das “aldeias dos judeus e dos romanos”: Pão de César, hidromel, castanhas assadas, água-pé, café no pote, doces dos judeus, pão romano, ginja, doces de Roma e o famoso pudim Abade de Priscos.

O Presépio ao Vivo de Priscos oferece aos visitantes 4 grandes espectáculos: “O Casamento Judaico”; “Cortejo da Luz”; “O Julgamento” e “O Funeral”. Uma das maiores atracções deste evento natalício será também a possibilidade de contactar com animais reais. A verdadeira estrela deste presépio é a Gruta, com mais de 10 metros de largura e com as figuras bíblicas de Maria, José, o menino Jesus, a vaca e o burro.

De realçar que as construções são feitas pelos habitantes de Priscos e por reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga que oferecem o seu tempo, habilidades e competências para reviver o evento que mudou a história do mundo.

PRESÉPIO DE RUA, EM MONSARAZ
O Presépio de Rua de Monsaraz com figuras em tamanho real vai estar nas ruas desta vila medieval até ao dia 6 de Janeiro. Este é um projecto concebido há 20 anos pela escultora Teresa Martins e apresenta 46 figuras em tamanho real. As esculturas estão feitas em ferro e rede recobertas por panos impermeabilizados de cor crua, pintadas em tons pastel, rosa velho e lilases, têm as caras e as mãos feitas em cerâmica e estão iluminadas durante a noite.

Nesta altura do ano, percorrer as ruas de Monsaraz é também contemplar as figuras do presépio, como os Reis Magos, o pastor, os guardas do castelo, o oleiro, o almocreve, a lavadeira e a fiadeira, que se dirigem para junto da Virgem Maria, de São José e do Menino Jesus, que estão colocados no Castelo.

PIÓDÃO – A ALDEIA PRESÉPIO
A aldeia de Piódão localiza-se no Distrito de Coimbra em pleno coração de Portugal, mais exactamente na Serra do Açor. Pequena em tamanho, mas com mil e uma histórias para contar esta é, por si só, uma aldeia Presépio! Isto pela forma como as suas casas estão dispostas em redor dos socalcos, por entre sinuosas e estreitas ruelas.
Visitar esta aldeia histórica nesta altura faz-nos sentir parte deste presépio natural.

NATAL ECO-SUSTENTÁVEL
Cabeça, uma aldeia que se localiza perto de Seia na Serra da Estrela, nesta altura do ano transforma-se, também, numa grande Aldeia Natal. Este é um evento que nasce pelas mãos dos moradores desta aldeia, que se envolvem num trabalho comunitário manifestando o verdadeiro espírito do Natal.

Se lá for, não se espante se encontrou as portas das casas dos habitantes abertas. É assim que se recebem os visitantes nesta Aldeia Natal. A iniciativa é 100% sustentável e todos materiais utilizados são retirados da Natureza, como é o caso das giestas, das videiras e dos pinheiros. Uma iluminação especial ajuda a criar o ambiente mágico tão próprio da época. O Ramalhete compõe-se, como não podia deixar de ser, com o seu Presépio Vivo – uma das principais atracções da iniciativa, que conta com apresentações diárias.

A MAGIA DE ÓBIDOS
Óbidos já nos habituou, ano após ano, ao espírito natalício que ali se vive. A imaginação ganha vida com a cor e o brilho das personagens que alimentam este universo festivo. Para além dos inúmeros espectáculos, concertos e animações, os presépios marcam também presença nesta vila Natal.

Em Gaeiras, visite a grande exposição de presépios no Convento de S. Miguel até dia 29 de Dezembro, ou assista às apresentações do grande Presépio Animado até 5 de Janeiro, todos os dias na Rua de Santo António.

Ver Mais
Amenities not found.