Fora de Portas
/
Moldávia

MOLDÁVIA

Um país de vinho e tradições

A Moldávia é um país da Europa Oriental que faz fronteira com a Ucrânia e com a Roménia e fez, durante muito tempo, parte da União Soviética.

É o destino ideal para quem quer fugir ao turismo mais massificado. Apesar de ser um país bastante pobre (dos mais pobres da Europa) é um destino que faz despertar alguma curiosidade por algumas das suas particularidades: tem uma forte tradição vínica e é lá que fica a maior adega do mundo; as suas gentes são bastante afáveis e hospitaleiras; e detém monumentos bastante impactantes.

Aconselhamos que fique instalado em Chisinau, a capital da Moldávia, onde pode encontrar diversas opções de alojamento e restaurantes, alguns com elevada qualidade e ao mesmo nível de outras cidades da Europa. No resto do país, as possibilidades turísticas são ainda pouco desenvolvidas.

O mês de Março é uma altura bastante interessante para visitar a Moldávia. Nesta altura do ano a tradição do Martisor, que antecipa a chegada da Primavera, é vivida intensamente pelos Moldavos e está cheia de simbolismo.

De resto, todas as alturas são boas para visitar o País que durante todo o ano nos oferece eventos de interesse cultural muito próprios da região.

Fique a conhecer um pouco deste destino improvável, afastado dos postais turísticos massificados, mas que nos pode oferecer uma experiência bastante interessante, ainda que diferente das normais ofertas turísticas.

Cultura vinícola
A Moldávia é o destino ideal para os apreciadores de vinho, que é ali produzido há mais de 5 mil anos. Os seus vinhedos são uma forte atracção para os turistas que podem conhecer todo o processo de produção e fazer provas de vinho.

É na Moldávia que fica a maior adega do mundo. As Minas de Criova têm cerca de 100 quilómetros em túneis construídos debaixo da terra (a 15 quilómetros da capital – Chinisau). Ali descansam cerca de 1 milhão de garrafas, entre vinho e licores. Entre eles está o vinho de preferência de várias celebridades, como é o caso da Rainha Elizabeth II! Os seus imensos corredores podem chegar a ter 7,5 metros de largura e 3,5 de altura, com profundidades que variam de 35 a 80 metros. Assim se consegue a temperatura ideal para conservar as garrafas por um largo período.

Durante o ano existem diversas iniciativas que aproximam a população e os turistas a esta matéria prima, tão importante na região, que é o vinho. É o caso do Festival Subterrâneo de Cultura de Rua e Vinho que acontece em Fevereiro, em Cricova; a Vernissagem do Vinho, um festival de degustação de vinhos em uma atmosfera de gala que acontece em Abril, em Chisinau; o Devin e Degus, um festival regional de vinho e comida que acontece em Maio, também em Chisinau; e o Festival Nacional do Vinho que acontece em Outubro e que é a oportunidade para degustar vinhos profissionais, fazer visitas aos vinhedos e desfrutar de momentos especiais dedicados à cultura do vinho.

A Cultura
A Moldávia não é o país indicado para quem procura um destino digno de um cartão postal. No entanto, é o destino ideal para quem procura genuinidade. Ir à Moldávia é como fazer uma viagem ao passado. Os ofícios locais são mantidos ainda hoje transportando saberes durante séculos.

A sua capital – Chisinau – apresenta diversas ofertas de cultura e lazer, no entanto, é uma cidade bastante simples na sua vivência com gentes simpáticas e afáveis que se caracterizam pela sua hospitalidade. Toda a arquitectura da cidade nos lembra o período comunista, como se tivéssemos voltado atrás no tempo.

Chisinau está situada bem no centro da Moldávia, tem muitos espaços verdes e é dotada de bonitas igrejas ortodoxas, museus e parques agradáveis. Destacamos alguns pontos de interesse como a Igreja da Trindade, a Catedral da Natividade, o Mosteiro de São Teodoro, o Museu Nacional de História e Arqueologia, o Museu Nacional de Etnografia e História Natural, o Arco do Triunfo, o Mercado Central, o Jardim Botânico e o Memorial Park.

Fora da cidade pode também encontrar Mosteiros nos bosques e as chamadas Toldry – formações naturais criadas através do tempo, formando paisagens incríveis.

A vida fora da capital é repleta de tradições e a população passa o testemunho de como é viver na ex-União Soviética.

Alimentação
A alimentação na Moldávia tem fortes influências da culinária Russa, Turca, Grega e Mediterrânica. Apesar do seu pouco desenvolvimento, é fácil encontrar bons restaurantes, principalmente na capital Chisinau, onde se servem pratos bem confeccionados acompanhados, claro, pelo bom vinho da região. Na gastronomia Moldava pode encontrar uma variedade de pratos à base de verduras, carne de porco e de cordeiro.

Devido à grande fertilidade dos seus solos, neste território é explorada não só a produção de vinho, mas também de produtos hortícolas, como as frutas e vegetais.

Martisor – o Amuleto da Primavera
O Martisor é um feriado comemorado na Moldávia no dia 1 de Março antecipando a Primavera.

Os Martisors são pequenas fichas que representam a amizade e o amor que tradicionalmente foram dados pelos homens às mulheres em suas vidas, que então vestem o martisor preso em suas blusas. Esta é uma tradição já com milhares de anos. No passado, eram feitos com fios preto e branco que representavam as forças opostas do mundo: bem e mal, vida e morte, escuridão e luz. Essa tradição foi hoje em dia substituída pelas cores do amor, sendo feitos com fios vermelhos e brancos.

Normalmente os Martisores assumem a forma de uma flor ou de um coração em tons de vermelho e branco e são tradicionalmente usados no peito com um alfinete, de 1 de Março a 31 de Março e quando transportados para uma árvore em flor concedem-nos um desejo.

A não perder é o Festival de Música Martisor acontece nos primeiros dias de Março anunciando a chegada da Primavera. As salas de concerto de Chisinau (Teatro da Ópera e Palácio Nacional) recebem diversos concertos. As performances variam entre música clássica, folclore, dança tradicional e moderna. O festival leva até à Moldávia artistas de vários países como Áustria, Alemanha, Polónia, Roménia, Bielorrússia, China, Rússia e outros.

Cuidados a ter na Moldávia
A Moldávia considera-se um País seguro. No entanto, tenha em atenção alguns pontos para que se mantenha em segurança durante a sua estadia.
– Estão desaconselháveis as viagens à Transnístria, no leste da Moldávia. Esta é uma região separatista e está fora do controlo das autoridades de Chisinau.
– Na capital Chisinau existem vários distribuidores ATM e o Euro é facilmente cambiável pela moeda local. Se usar o Cartão de Crédito tenha alguma precaução em relação à possibilidade de clonagem do mesmo.
– Números de telefones de emergência: Polícia 902 | Emergência médica 903

MARQUE NA AGENDA

Festival Internacional de Balões de Ar Quente
Esta é uma verdadeira tradição Moldava que acontece em Orhei, na aldeia de Ivancea (a Norte de Chisinau). Uma óptima experiência que proporciona uma vista por todo o território Moldavo magnífico.
Acontece em Maio

Mai Dulce
Este é um festival de doces, uma tradição culinária de Chisinau, onde as donas de casa prestam homenagem às receitas tradicionais de sobremesas.
Acontece em Maio

Festival etno-folclórico
No último Domingo do mês de Junho os moldávios celebram o Dia do Vestuário Folclórico, em Chisinau, prestando assim uma homenagem aos trajes autênticos que representam o folclore romeno e o folclore de outras etnias do país.
Acontece em Junho

Festival Internacional de Ópera e Ballet Maria Bieșu
Chisinau recebe artistas e performances que cativam o público e mostram a diversidade da vida cultural do País.
Acontece em Setembro

Ver Mais
Amenities not found.