Leituras

CADERNO DIÁRIO DA MEMÓRIA

Mário Augusto
Bertrand Editora

O baú das memórias não tem fundo. E quando se começa a vasculhar lá dentro, é difícil parar. Se pensou que ficou tudo dito (e recordado) na Sebenta do Tempo, desengane-se. Mário Augusto tem uma memória prodigiosa e promete fazê-lo recordar-se até do cheiro do dinheiro antigo.

Ainda se lembra da festa que se podia fazer com 20 escudos? Como é que se construía um papagaio de papel? Ainda há muito que recordar, e vai ver que gosta da viagem!

About the author

Related Posts